segunda-feira, novembro 27, 2006

Logística Internacional


Logística Internacional
FACULDADE SÃO MIGUEL
CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS
4ª PERÍODO “B”
Equipe: Ester Jane dos Santos
Lívia Goretti
Vinícius Falcão
Recife – 2006.
Trabalho elaborado com requisitopara avaliação da disciplina de
Administração deRecursos Materiais e Patrimoniais II.
Profº.: Hugo Moura
INTRODUÇÃO

A mudança mais marcante dos últimos tempos, na sociedade mundial foi sem duvida nenhuma, a globalização. Nunca antes a logística esteve tão perto das fronteiras internacionais.Podemos dizer que hoje, a Logística Internacional é a última etapa, que uma empresa percorre para obter e manter vantagens diferenciais competitivas.Junto com a globalização a logística internacional rompe barreiras continentais como já mais se viu antes.Porém, a logística internacional não só se resume em difundir barreiras, é muito mais que isso. Faz-se necessário administrar bem a utilização desse recurso, de forma consciente e acima de tudo, de uma forma planejada.Nas próximas paginas, veremos o passo a passo como a logística internacional deve funciona.
LOGÍSTICA
De acordo com Marcos Valle Verlangieri, diretor do Guia Log, logística é o sistema de administrar qualquer tipo de negócio de forma integrada e estratégica, planejando e coordenando todas as atividades, otimizando todos os recursos disponíveis, visando o ganho global no processo no sentido operacional e financeiro.
Já para o Novo Dicionário da Língua Portuguesa logística vem do francês Logistique, parte da arte da guerra que trata do Planejamento e da realização de projeto e desenvolvimento, obtenção, armazenamento, transporte, distribuição, reparação, manutenção e evacuação de material (para fins operativos e administrativos); Recrutamento, incorporação, instrução e adestramento, designação, transporte, bem estar, evacuação, hospitalização e desligamento de pessoal; Aquisição ou construção, reparação, manutenção e operação de instalações e acessórios destinados a ajudar o desempenho de qualquer função militar; Contrato ou prestação de serviços.

1.1 LOGÍSTICA: FUNÇÃO ESSENCIAL
Segundo BALLOU (1987) a função essencial da logística empresarial trata de todas as atividades de movimentação e armazenagem que facilitam o fluxo de produto desde o ponto de aquisição da matéria-prima até o ponto de consumo final, assim como dos fluxos de informação que colocam os produtos em movimento, como o propósito de providenciar níveis de serviço adequados aos clientes a um custo razoável. (BALLOU, R. H. Op. cit.)
1.2 VISÃO LOGÍSTICA
Para POZO (2002, Pg. 13) a abordagem logística tem como sua principal função estudar maneira como a administração pode aperfeiçoar os recursos de suprimento, estoques e distribuição dos produtos e serviços com que a organização se apresenta ao mercado através de planejamento, organização e controle efetivo de suas atividades correlatas, flexibilizando os fluxos dos produtos. A logística é vital para o sucesso de uma organização. Ela é uma nova visão empresarial que direciona o desempenho das empresas, tendo como meta reduzir o Lead Time entre o pedido, a produção e a demanda, de modo que o cliente receba seus bens ou serviços no momento que desejar, como suas especificação predefinidas, o local especificado e, principalmente, o preço desejado.
A organização que busca o grau de eficiência e sua eficácia, dentro do mercado globalizado, necessita esta atento às constantes e vertiginosas substituições que ocorrem no ambiente, devido aos progressos tecnológicos, às alterações na legislação e, principalmente, na economia, para enfrentar a forte e intensa briga pelo domínio de mercados.
2 LOGÍSTICA INTERNACIONAL
Segundo MARETTI, hoje a Logística Internacional, faz surgir uma tendência para as operações internacionais, que se caracteriza pelo surgimento de diferentes tipos de relações profissionais. As empresas ou organizações estão cada vez mais empenhadas em “parcerias” e ou “alianças” (NÓBREGA JR, 2000), que possibilita a elas desenvolver uma cadeia de suprimentos que atenda suas necessidades e lhe permita obter sempre processo com maior eficiência e efetividade.
2.1 TRANSPORTE
De acordo com MARETTI na Logística Internacional o transporte utiliza-se de todas as características da logística, mais do que uma tendência cria e difunde de forma substancial os processos que rompem barreiras continentais com uma velocidade e capacidade de adaptação e transformação que de uma forma globalizada se faz presente e possibilita que as mercadorias produzidas em um determinado país sejam utilizadas em vários outros, no tempo certo, na quantidade requeridas com as condições determinadas pelos clientes e acima de tudo no tempo desejado, sendo necessários para isso administrar a utilização desses recursos de forma consciente e planejada.
Em geral as fronteiras logísticas são consideradas como as últimas etapas que podem ser exploradas para aumentar e proporcionar as empresas a obter e manter vantagens diferenciais competitivas.
2.2 TRANSPORTE MODAL
  • “Meio de transporte usado para a movimentação física dos produtos, por exemplo marítimo (navios oceânicos), fluviais (navios de pequeno porte ou barcaças), rodoviário (caminhões e Carretas), ferroviários (trens de cargas), aeroviários (aviões de cargas) e dutoviários (oleoduto)”. (dicionário de logística).
  • De acordo com MARETTI as organizações esta sempre visando sempre a eliminação ou redução de custos, uma qualidade no atendimento ao cliente (interno ou externo), uma continua modernização dos processos produtivos e uma moderna e eficiente administração dos estoques em trânsito faz com que as organizações tenham um maior foco na atividade de transporte.
  • “O transporte é a atividade básica que trata da movimentação tanto das matérias primas quanto dos produtos finais” (definição da Agência Nacional de Transportes Terrestres).
  • A atividade de transporte é o principal fator a agregar custos logísticos, alcançando muitas vezes cerca de 2/3 desse custo. De acordo com POZO (2002, Pg. 177) o transporte é essencial, pois nenhuma firma moderna pode operar sem providenciar a movimentação de suas matérias-primas ou de seus produtos acabados de alguma forma. O transporte é considerado um elemento muito importante para a economia, se não o mais importante do custo logístico das empresas. MARETTI ressalta que na busca para uma diminuição desses custos que se complicam em termos intercontinentais, surgem vários tipos de modais de transporte.
  • Modal Aéreo: Quando se tratando de cargas de pequeno volume que além de requererem cuidados especiais, necessitam ser entregues rapidamente e no tempo desejado pelo cliente, que tem seu custo elevado em relação aos demais meios de transportes de passageiros e cargas rápidas e de alto valor comercial.
  • Modal Marítimo: É o transporte modal de maior capacidade de transporte, em contra partida requer um melhor planejamento de entrega, visto que seu transporte é mais lento e demorado em relação aos demais. Mas, em sua maioria a atividade de transporte internacional utiliza o transporte marítimo esse transporte é utilizado para uma diversificada gama de produtos de exportação tais como, frutas, autopeças, papel, calçados, máquinas, móveis, café, manufaturas entre outros.
  • Modal Terrestre: Serão utilizados os transportes, rodoviário, o dutoviário e o ferroviário que serão explorados de acordo com o planejamento e a adequação as necessidades das empresas ou clientes.
  • Para MARTINS (2003, Pg. 313) não existe a definição do melhor modal de transporte, pois, para cada rota há uma possibilidade de escolha, que deve ser feita mediante uma análise profunda de custo baseada em peso por quilometragem (Kg/Km). Para cada ligação no canal logístico, cada modo apresenta vantagens particulares. A análise custo/benefício pode determinar que, para itens de baixo volume e alto custo unitário o transporte aéreo pode ser, a longo prazo, muito mais econômico do que o transporte marítimo: caso dos computadores.
  • MARETTI verificou que a logística de transporte pode ser feita de diferentes formas, em geral utilizam-se dois tipos de sistemas.
  • -->Unimodalidade: É a utilização de somente um modal de transporte.
  • -->Multimodalidade: É a integração de mais de um modal de transporte no sentido de integrar uma cadeia de distribuição, permitindo.
  • - Integrar serviço de mais de um modo de transporte;
  • - A livre troca de equipamento entre os diversos modais.
  • Invariavelmente a logística de transporte utiliza uma combinação de modais tentando adequar ou aperfeiçoar o transporte para a obtenção das seguintes vantagens:
  • Ganhos de escala e negociação do transporte;Redução dos custos indiretos;
  • Estabelecer contratos de compra e venda mais atrativos;
  • Aproveitar experiências de sucesso para diminuição da burocracia;
  • Transpor as diversas barreiras geográficas existentes;
  • Melhor utilização da tecnologia de informação;Aumento da capacidade integrada;
  • Aumento dos padrões de qualidades.

ARMAZENAGEM E MANUSEIO
“Armazenagem – É a parte logística responsável pela guarda temporária de produtos em geral (acabados, matérias-primas, insumos, componentes, etc.). Pode ter uma variação de tipo de local físico, conforme característica e necessidade do produto, como por exemplo, local coberto, local descoberto, local com temperatura controlada, etc. Pode ter variação de tipo de estocagem, conforme característica e necessidade do produto, como por exemplo prateleira, gaveta, cantilever, baia e outros”. (dicionário guia de logística).
Manuseio – Acredita POZO (2002, Pg. 24) que manuseio está associado com a armazenagem e também á manutenção dos estoques. Essa atividade envolve a movimentação de materiais no local de estocagem, que pode ser tanto estoques de matéria-prima como de produtos acabados. Pode ser a transferência de materiais do estoque para o processo produtivo ou deste para o estoque de produtos acabados. Pode ser também a transferência de um depósito para outro.
De acordo com MARETTI, para se potencializar ambos os casos (armazenagem e manuseio), fazem-se necessário possuir tecnologia de informação de forma intensiva. Pois, tecnologia é à base de tudo.
A organização logística requer uma preocupação no que diz respeito à armazenagem e manuseio, são necessários estudos e planejamento levando em conta critérios como:
  • Produtos;Modal de transporte a ser utilizado;
  • Distância;Quantidade de manuseios;
  • Tipos de manipulação e
  • Condições do transporte.

Além de suas maiores abrangência e uma maior complexidade, o que requer cuidados importantes nas atividades é necessário estar atento às diferenças culturais e de legislação para o correto atendimento do cliente.

A aplicação de vários processos como JIT (just in time), QR (quick response), e reposição contínua estão inseridos na aplicação da logística internacional.

As instalações de armazenagem são fatores de grande contribuição para o correto atendimento das necessidades e estabelecer um nível de serviço que a logística necessita.

MARETTI ainda ressalta que, a forma como essas instalações iram funcionar dependerá da estrutura de distribuição adotada pela empresa ou organização. Elas podem ser classificadas em dois grandes grupos:

-->Estruturas Escalonadas: Uma rede de distribuição escalonada possui um ou mais armazéns centrais e um conjunto de armazéns ou centros de distribuição avançados próximos das áreas de mercado.
-->Estruturas Diretas: São sistemas de distribuição onde os produtos são expedidos de um ou mais armazéns centrais diretamente para os clientes.Os sistemas de distribuição diretos podem utilizar instalações intermediárias para permitir um rápido fluxo de produtos aliado a baixos custos de transporte.
2.4 CDA’s – (Centros de Distribuição Avançados).
Segundo MARETTI, Centros de Distribuição Avançados são sistemas de distribuição escalonados, onde o estoque é posicionado em vários elos de uma cadeia de suprimentos. O objetivo é permitir um rápido atendimento às necessidades dos clientes de uma determinada área geográfica distante dos centros produtores. Para melhor utilização do tempo, concentra-se os estoques para um ponto próximo aos clientes e pedidos são então atendidos por este centro avançado, a partir do seu próprio estoque.
Buscando otimizar os processos logísticos o centro de distribuição possibilita uma economia considerável, além de dispor um rápido atendimento, os CDA’s obtêm assim a diminuição dos custos de transportes, pois estes operam como centros consolidadores de cargas, a utilização dos destes centros permitem o recebimento de grandes carregamentos consolidados, com custos de transporte mais baixos. O transporte até o cliente pode ser feito em cargas fracionadas, mas este é realizado em movimentos de pequena distância.
Inserido não somente na questão do armazenamento, mas igualmente durante todo o processo logístico o manuseio tem um importante papel para o sucesso do processo logístico.
Os cuidados, em relação ao manuseio se fazem necessários para manter não somente a qualidade dos produtos transportados, mas também, devido aos custos, que interferem diretamente na escolha da melhor forma de tratar ou movimentar as cargas, e qual metodologia a ser implementada.
Utilizando as diversas formas de tecnologia disponíveis podem obter excelência no que diz respeito à movimentação das cargas e produtos durante o transporte, troca de modais e armazenamento, dentre elas:
  • Código de barras e rádio freqüência;
  • Equipamento de estocagem de produtos;
  • Características físicas do centro de distribuição;
  • Equipamentos para movimentação de produtos;
  • Custos operacionais mensais;
  • Equipamentos de transporte e produtosSistema Integrado de Gestão (ERP);
  • Softwares específicos (WMS, TMS e roteirizadores);
  • Equipamento para manuseio de produtos;
  • Equipamento de embalagem;
  • Sistema de pesagens.

2.5 SEGUROS

MARETTI afirma que seguro é uma operação da logística realizada entre segurado e seguradora, coordenada por uma cobertura, de modo que a parte segurada possa resguardar seus bens dos riscos a que estão sujeitos.

Esse processo ocorre por meio de contrato de seguro o qual a companhia seguradora se obriga, pra com os segurados, a indenizá-los de prejuízos futuros, decorrentes de causas imprevistas, tais como acidentes, incêndios, roubos, naufrágio e outros. Ele será calculado por um percentual sobre o valor da mercadoria e é determinado por:

  • Tipo de embalagem;
  • Tipo de mercadoria;
  • Tipo de transporte;Tipo de cobertura;
  • Período coberto eÍndice de sinistralidade (quanto menor, menor será a taxa de seguro).

A contratação de seguro de transporte de mercadoria não é uma operação obrigatória para as negociações logísticas internacionais, porém, é de extrema importância, para garantir que caso um embarque ou transporte sofra um sinistro, a empresa ou cliente proprietário da carga possa ser ressarcido em parte ou totalmente.

Os documentos mais importantes envolvidos no seguro são, as apólices, os certificados e as averbações.

Os seguros podem cobrir diferentes estágios da logística, tanto no transporte das cargas, rejeição das mercadorias, crédito exportações e eventuais avarias.

O seguro de transporte internacional deve cobrir o transporte desde o local de embarque no país do exportador, até o domínio do importador. Além do valor da mercadoria, é importante incluir no seguro o valor do frete, dos impostos e das despesas alfandegárias,

Os sinistros só são detectados quando a mercadorias já está no domicílio do importador e, portanto, as despesas já foram pagas.

É muito importante conhecer e utilizar adequadamente as diversas formas de seguros, pelo fato de cada uma delas determinar a quem compete a responsabilidade de contratar o seguro para proteção das mercadorias comercializadas, durante o transporte.

GLOSSÁRIO
-->Baia - Denominação utilizada nas indústrias para áreas geralmente abertas, destinadas ao armazenamento de insumos, geralmente a granel. São numeradas para localização, identificação e controle.
-->Custo Logístico: É a somática do custo de transporte, do custo de armazenagem e custo de manutenção de estoque.
-->Índice de Sinistralidade (Loss ratio) – Corresponde ao percentual de prêmios que é utilizado para pagar sinistros.
-->Just-in-Time ou JIT: É atender ao cliente interno ou externo no momento exato de sua necessidade, com as quantidades necessárias para a operação/produto.
-->Lead Time: Tempo de ressuprimento. É o tempo de compra mais o tempo de transporte.
-->QR (quick response): Resposta Rápida.-->Sinistro - Termo utilizado para definir em qualquer ramo ou carteira de seguro, o acontecimento do evento previsto e coberto no contrato.
-->Tecnologia da Informação: A Tecnologia da Informação (TI) é o conjunto de recursos não humanos dedicados ao armazenamento, processamento e comunicação da informação, e a maneira como esses recursos estão organizados num sistema capaz de executar um conjunto de tarefas". A TI não se restringe a equipamentos (hardware), programas (software) e comunicação de dados. Existem tecnologias relativas ao planejamento de informática, ao desenvolvimento de sistemas, ao suporte ao software, aos processos de produção e operação, ao suporte de hardware
CONCLUSÃO
A logística internacional chega ser vital para uma empresa nos dias atuais. O transporte é a parte mais importante dessa jornada, pois vale ressaltar que no mundo globalizado que vivemos nenhuma empresa sobrevive sem que haja algum meio de transporte para fazer a movimentação da matéria-prima e dos seus produtos finais.
O cuidado com o armazenamento e o manuseio se faz necessário para que não haja prejuízos financeiros.
Os centros de distribuição avançados é de grande utilidade, já que o mesmo possibilita assim a diminuição dos custos de transportes.
Os seguros oferecem segurança a o produto, tanto em termos de avarias decorrentes imprevistos como também nos casos de roubo, possibilitando assim maior tranqüilidade ao cliente.
Contudo, vimos que a logística internacional, só funciona adequadamente com seriedade e acima de tudo um bom planejamento.
REFERENCIAL TEÓRICO
MARETTI A. C. P.; REIS C. E. M.; e ALEXANDRE M. L. O., Logística Internacional disponível em <http://www.cpge.aedb.br/arquivos/administracao/anamaretti.PDF> Acessado em 07/11/06.
POZO H. Administração de recursos materiais e patrimoniais: uma abordagem logística – 2. ed. – São Paulo: Atlas, 2002.
MARTINS P. G. e ALT P. R. C. Administração de recursos materiais e patrimoniais / Petrônio Garcia Martins, Paulo Renato Campos Alt. – São Paulo: Saraiva, 2003.BALLOU, R.H. Basic business logistics. Englewood Cliffs: Prentice Hall, 1987.
NÓBREGA JR, JI.C. (2000) Metodologia para análise estratégica de projetos de cadeias de abastecimento industriais. Florianópolis. 102p. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Santa Catarina.Dicionário de Logística.disponível em <http://www.tecnologistica.com.br/site/5,1,54.asp> Acessado em 19/11/06.
DICIONÁRIO DA LOGÍSTICA.
disponível em <http://www.guiadelogistica.com.br/> Acessado em 20/11/06.
Tecnologia da informa.
disponível em <http://pt.wikipedia.org/wiki/Tecnologia_da_informa> Acessado em 20/11/06.
DICIONÁRIO DE SIGLAS E TERMOS EMPREGADOS NA LOGÍSTICAIn, Ferreira, Aurélio Buarque de Hollanda, Novo Dicionário da Língua Portuguesa, 2ª edição, Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 1986, p. 1045. Disponível em Acessado em 20/11/06.
DICIONÁRIO DE SIGLAS E TERMOS EMPREGADOS NA LOGÍSTICA
Marcos Valle Verlangieri, diretor do Guia Log. Disponível emAcessado em 20/11/06.
Termos Técnicos de Seguros e Resseguro.
Disponível em <http://www.manualdepericias.com.br/segurosTermos.asp> Acessado em 26/11/06.